Seminário Permanente com Alda Correia e Maria Antónia Botelho

Alda Maria Correia (FCSH-UNL)

 

Algumas reflexões em torno da relação modernismo-criatividade-doença mental

 

Louis Sass (1994; 2001) afirma que a esquizofrenia e o modernismo/pós-modernismo se caracterizam por uma acentuada híper-reflexividade, por uma viragem para a interioridade e por uma alienação ou disrupção global do sentido de presença vital, em relação ao eu e ao mundo. Aspectos como o perspectivismo e o relativismo, a fragmentação e passividade do eu, a rejeição do sentido temporal ou da unidade narrativa, entre outros, revelam muitas afinidades entre algumas das características distintivas da esquizofrenia e os impulsos da arte moderna, cuja influência significativa na cultura ocidental desde meados do século XIX, criou formas de consciência e modos de vivenciar a experiência, radicalmente inovadores.

Através do aprofundamento de algumas destas relações e de exemplos concretos como Baudelaire, Breton, Joyce ou Magritte, será possível reflectir sobre a função e o valor da arte e da criatividade, nos cuidados de saúde.

 

 

Maria Antónia Rebelo Botelho (ESEL)

 

Pedagogia narrativa e formação em enfermagem

 

A Pedagogia Narrativa está ancorada na tradição da aprendizagem com estórias através do uso da reflexão. É uma abordagem fenomenológica para a formação em enfermagem centrada na experiência vivida de estudantes e professores.
Ler, escrever, ouvir e contar estórias são competências narrativas que contribuiem para uma prática reflexiva (Charon, R.; Hermann, N.; Devlin, M J. 2016). É o modo como a narrativa pode ser utilizada por estudantes e professores que constituirá o foco da nossa intervenção.

 

Sessão modernada por António Duarte (FPUL)

 

4 de Abril | 18h | Anfiteatro II, Faculdade de Psicologia da Universidade de Lisboa

Outubro 2021
SD
01

02

03

04

05

06

07

08

09

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

31

Eventos por tipo